Somos dotados de um corpo porque o Criador entendeu que esse corpo físico seria como um escafandro para aquele indivíduo que tem que descer às profundidades dos mares. Se não houvesse essa roupa de ferro do escafandrista, ele seria destruído pela pressão das colunas de água sobre ele. Para que cheguemos ao planeta físico, ao planeta corporal, ao planeta terrestre e possamos estar submetidos à sua gravidade, às pressões, às suas condições é preciso ter um corpo físico. E é por causa desse corpo físico que tanta gente conclui muito mal a sua existência, e outros são vitoriosos.

Daquela célula ovo até o esplendor do corpo adulto, com todas as suas funções; saudável, com deficiências, com aleijões, é o melhor que Deus pôde providenciar para nós, porque o nosso corpo é reflexo da nossa bagagem, de tudo que se vem trazendo de épocas remotas, para os dias, para os tempos da nossa atualidade.

Como meio que nos é disponibilizado para fortalecimento e evolução do nosso espírito, o corpo material merece muitos cuidados e atenção, desde que não desprezemos o ser espiritual.  Devemos amar e respeitar essa ferramenta, atentos a alguns limites, dizendo não aos padrões estabelecidos.

Clique nos links abaixo para ter acesso ao conteúdo abordado em cada uma das faixas etárias do Projeto:

Grupo 4 a 6 anos
 
Grupo 7 a 10 anos
 
Grupo 11 a 13 anos
 
Grupo 14 a 16 anos

contendo os objetivos do encontro e uma série de perguntas sobre os limites da vaidade. Para a discussão desse tema foi usado o vídeo “O assunto é vaidade” da TV PUC Campinas. Ao iniciar o encontro os jovens devem responder questões a respeito de si mesmos.  Como dinâmica final pode ser realizada a campanha ”Por uma Real Beleza”, onde os jovens entrevistam pessoas a respeito do assunto. Esse vídeo foi produzido com o material coletado por eles. É muito legal…